30/03/2008

Empadas

Poucos escolhidos sabem, mas a minha avó faz a melhor empadinha do mundo.

Sério.

Eu lembro alguns anos atrás (ok, MUITOS anos atrás, mas quem está contando??) que fiz esse comentário para alguns colegas da escola e quase fui linchado por causa da prepotência de fazer uma afirmação dessas. Todo mundo achou que eu queria só contar vantagem. Alguns dias mais tarde, no meu aniversário, os poucos colegas que foram lá em casa (assim como a Be, nunca fui tipo assim mega popular... heheheh) puderam provar o quitute viram que eu não estava brincando ou exagerando. Poucas mordidas depois, todos pediam desculpas pelas broncas anteriores e admitiram envergonhados que eu estava certo: a empadinha da minha avó era a melhor que qualquer um deles já tinha comido.

Sem brincadeira, qualquer dia espero que vocês tenham a sorte de provar as empadinhas da minha avó. No bom sentido, claro, que ela já está bem velhinha. Enfim, estou dizendo isso porque hoje fui almoçar com meus avós. E o bife à milanesa que ela faz também merece milhões de elogios - é fininho e parece derreter na boca quando a gente come. Nham.

O ruim é que estávamos vendo algumas fotos e vi fotos minhas e dos meus avós de alguns anos para cá. Minha avó nem tanto, mas é visível o quanto meu avô envelheceu nos últimos 10 anos. E mesmo nos últimos 5, que seja. Estou meio em choque e pensando muito na nossa mortalidade. Estou aqui tentando, mas não deve sair uma piadinha que preste essa noite. Saco.

8 comentários:

Celine disse...

HUmm... A minha avó faz o melhor cafuné do mundo. =D
Quanto a nossa mortalidade...

.linny disse...

gostei da nova cara do blog.

doce beijo, ei me manda a receita dessa empada aee

kami! disse...

Nossa fico imaginando como deve ser a empadinha da sua vó!
Quanto a nossa mortalidade, não pense nisso antes da hora, já que é fato que um dia ela virá e então terá de pensar como se sente sobre isso!


Bjusssssssss

rancorizando disse...

Ela faz sem cebola?
Se sim, eu aceito!
Amo empadinha... sem cebola.

Andreia disse...

Menino...você começou o post muito bem. Falou da vovó ( que ouro nenhum no mundo compra ), falou dos talentos da sua vovó ( que ninguém mais no mundo tem ). Até aqui ok, porque eu tenho PAIXÃO VERMELHA pela minha avózinha entáo te entendo perfeitamente. Agora, falar sobre nossa fragilidade diante da morte....não faz isso não....eu sempre quis ser imortal!!

Thiago disse...

O problema das empadinhas são as azeitonas...

Dany Darko disse...

Empadinhas via fedex jah!!! E a minha mamma faz o melhor gnocchi (ela nao tem paciencia pra fazer as bolinhas pequenas, entao faz uns gnocchoes enoooooormes e com muito molho de tomate). Que ela nao me manda por fedex. :/
E acompanho a Celine, quanto a nossa mortalidade... Mas eu tenho a opiniao que a gente deve aproveitar o maximo maximo maximo de quem a gente gosta muito. Ninguem é eterno, Rozinho.
Ok, soh o Highlander...

E tah lindo o blog!

Dany Darko disse...

O Wolverine também. :/