24/04/2009

...carta de algum lugar no Pacífico Sul

As pessoas não acreditam mais que exista canibalismo como antigamente, mas como pude comprovar desde que naufraguei e cheguei a essa ilha, o canibalismo está bem vivo nos dias de hoje. A tribo que me acolheu com tanto carinho, por exemplo, é canibal.

Aliás, acho que o canibalismo deveria voltar a ser moda. Já que as plantações de vacas são danosas ao meio-ambiente e vegetais são absolutamente sem graça (fato), qual outro recurso carnal está facilmente à mão para qualquer um comer, tirando a Viviane Araújo? A resposta é só uma: Suzana Vieira PESSOAS. Mas claro que entendo que essa é uma prática que pode causar certa polêmica por não ser mais aceita nas normas sociais vigentes. Bando de frescos

Acho que as pessoas menosprezam as vantagens dessa prática. Escrevo essa carta com a mão direita, por exemplo, porque a tribo usou meu braço esquerdo de aperitivo no último lual. Usar a mão direita gera maior desenvolvimento no lado esquerdo do cérebro, como pesquisas já comprovaram, e o processo foi relativamente indolor porque eu tinha desmaiado graças a um dardo envenenado que me acertou na espinha. O problema foi a reação alérgica ao veneno, que me paralisou da cintura para baixo. Mas quase já não dói e acredito que não tenha risco de gangrena, acho que o cheiro de podre vem dessa maldita infecção no corte do braço. Não que importe, devem comer minhas pernas ainda hoje.

O cacique vive dizendo que "carne branca raro. Nós comer carne branca aos poucos, saborear". Eu me sinto importante e valorizado para a tribo. Além disso, eles merecem mesmo algo mais saudável, e uma vez que sou "carne branca" tenho menos colesterol. Acho. Pelo menos foi o que eu disse para eles, mas me olharam com cara de "que merda é esse tal de 'colesterol'?".

A experiência com a tribo tem sido riquíssima. Gosto de interagir com todos e, como desisti de ser resgatado, já começo a planejar uma nova vida. Tem um grupo de belas nativas que vive olhando para mim lambendo os beiços. Nunca me achei um cara lindão, mas acredito que aqui meu tipo diferente faz sucesso.

Agora começou a escurecer e a tribo toda está me chamando para jantar. Terei que encerrar a carta por aqui, fizeram uma grande fogueira e separaram o lugar de honra para mim: uma mesa mais alta, toda de pedra, parece até um altar! Realmente acredito que serei feliz vivendo aqui.

Por favor, quem encontrar essa carta avise meus pais que estou bem, feliz, com saúde, e quase todos os membros. Por enquanto.
.

2 comentários:

bjomeliga disse...

Taí a solução pra super população do mundo. Bóra assar os coleguinhas no próximo churras? \o/

lioness disse...

Eu sempre soube que havia algo mais nas relações interpessoais. Com certeza é assim que todo ser humano vive - sonhando em comer ou ser comido por alguém.