05/06/2009

Pague o quanto quiser

Hoje vi um artigo interessante: um restaurante/café que não tem preços no menu. A idéia é o cliente pagar o quanto quiser - ou PUDER. O quanto achou que a refeição e o atendimento realmente valeram. Chama "So All May Eat", é localizado em Denver, Colorado, e o cardápio é todo orgânico (óbvio).

O conceito é muito interessante. O pagamento é colocado dentro de um envelope só aberto depois que o cliente foi embora, para evitar qualquer constrangimento ou pressão. Quem não puder pagar, a sugestão é que ajude na cozinha, lavando louça por uma hora (sério mesmo! Sempre achei que isso fosse lenda...), mas não é obrigatório.

A primeira coisa que me veio em mente é: os caras são loucos! Achei que iam levar calote da geral e fechar o restaurante - mas não. Deu certo, e de acordo com a reportagem pouquíssimas pessoas se aproveitam da política do restaurante para não pagar. O restaurante dá lucro. Pouco lucro, é verdade, mas dá lucro. E como ele foi criado com o propósito de ajudar os que não podem pagar nada, que seriam bancados pelos mais abastados (que pagariam um pouco a mais), dar lucro é bônus de qualquer maneira. Após dois anos, o restaurante/café está lotadaço, com vários dos clientes dispostos a pagar o preço cheio. Eles servem mais de 15.000 refeições por ano (!!), e graças à possibilidade de não pagar, ninguém mais no bairro passa fome. Alguém aí falou "solução ganha-ganha"?

Ainda acho que é questão de tempo até o ser humano voltar a provar que não merece confiança e eles não conseguirem sustentar o restaurante (ou passarem a cobrar pelas refeições). Mas é interessante acompanhar quando alguém tenta provar que estou errado.
.

3 comentários:

lioness disse...

Que máximo! Esse eu gostaria de visitar, só pelo prazer de poder decidir o valor do que comi.

Anônimo disse...

Não sei pq...mas acho que isto não funcionaria aqui no Brasil...(eu e o meu ceticismo). :/

Anne Karine

Moça oCulta disse...

Tem vezes que a gente paga uma fortuna pra comer e sai do lugar com uma sensação (além da fome) de que foi enganado.